Reaja antes que seu filho coloque você de castigo!

Reaja antes que seu filho coloque você de castigo!

Reaja antes que seu filho coloque você de castigo!

Boletim 733 – por Ap. Claayton Nantes

Estamos vivendo dias difíceis que o Ap. Paulo e outros escritores bíblicos já nos alertavam, e este é o tempo onde o “sistema” quer fazer você engolir de qualquer jeito que o certo é errado e o errado é certo; sem contar que estamos numa pedagogia de que não existem absolutos, tudo é relativo – e isso é um grande perigo, pois a Palavra de Deus nos diz claramente que “seja o vosso falar sim, sim ou não, não; e o que passar disso é procedência maligna” [Mateus 5:37]

Além disso tudo, temos ainda uma gama de papéis invertidos na sociedade e na família; se já não bastasse os papéis invertidos no casal, agora também estamos vendo papéis invertidos na educação “pais e filhos”.

Pais se portando como crianças e crianças se portando como adultos, e isso tem desencadeado uma geração rebelde, sem limites e sem referenciais.

Crianças por qualquer coisa perdendo a paciência e pais que não tem um pulso firme então cedem às birras infantis e passam a ser dominados pelas manhas de seus filhos.

Temos que entender que os pais são os construtores de uma nova geração, se estes empreiteiros não conhecerem as bases e os alicerces podem construir um edifício desajustado.

Precisamos levantar uma geração com palavras sábias, fundamentadas em valores sólidos para formar uma geração equilibrada, sem colocar um potencial intacto de uma criança num calabouço da depressão, ou desenvolver uma crise de auto-estima; como também aproveitar a hiperatividade desta geração para canalizá-la no que é certo.

É responsabilidade dos pais conduzir o lar com perfeita harmonia, poucos conflitos ou contendas, educando seus filhos no temor do Senhor.

Muitos pais perderam o controle na educação – criação dos filhos, e desencadeiam explosões verbais querendo assim resgatar a autoridade, mas não entendem que esse é o método menos eficaz, e por outro lado desenvolvem inúmeras neuroses tanto nas crianças como em si mesmos.

Infelizmente a maioria dos adultos estão adotando essa abordagem e cada vez mais, temos visto uma geração indisciplinada, e por outro lado precisam ser “mal-humorados e ríspidos” para impor controle e respeito dentro do lar.

Precisamos clamar pela sabedoria que vem do alto, além de orarmos continuamente pelos nossos filhos, seguindo os conselhos sábios da Palavra de Deus, educando-os no caminho em que devem andar.

Temos que saber o papel de cada um dentro do lar, e exercer esse papel, caso contrário o lar será palco de guerra e cenário de gritos e agressões, raiva e desrespeito, gerando assim uma deficiência de caráter e um desrespeito destrutivo na mente dos filhos.

Temos que entender que educar é controlar, porém esse controle não pode ser opressivo, como também não pode ser libertino, permitindo assim a criança fazer o que bem entender.

Toda criança nasce sem o censo latente definido e este precisa ser estabelecido pelos educadores.

Quem ama educa, quem ama corrige; quem ama controla.

Na falta de liderança adulta, a criança se sente dona de si logo nos primeiros dias de vida e desde então os papéis passam a ser invertidos. Ela acredita que o mundo gira em torno de seu império inebriante e, com frequência, trata os outros ao seu redor com o mais absoluto desprezo e desrespeito.

O lar é dominado pela anarquia e pelo caos.

A mãe se torna a pessoa mais exausta e frustrada, trazendo assim um desajuste no desenvolvimento e crescimento desta criança.

A abordagem mais saudável para a educação infantil se encontra na área segura entre os extremos da disciplina. As crianças costumam se desenvolver melhor quando amor e controle são apresentados na proporção equilibrada.

“E, na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” [Hebreus 12:11].

Tome cuidado com uma educação dos filhos como “reizinho”, “principezinho” ou “princesinha”.

Tome cuidado com uma educação “você nasceu para ser feliz”, a criança que faz o que quer, não é demonstração de felicidade mas sim de insanidade paterna, pois a criança não sabe o que é certo ou errado, e você pai que tem a função de ensiná-la, para que você tenha sempre um “Feliz Dia das Crianças”.

2 thoughts on “Reaja antes que seu filho coloque você de castigo!

  1. carlos

    Concordo com AP Cleyton. E acrescento que os filhos estão também desde o ventre carregando maldições hereditárias as quais são tratados através de ministrações de cura interior pela apostila Neuza Itioka e outros , pelo poder e estratégias de Deus para frustrar o sofrimento dessa geração, que muitas vezes desobedecem por falta de uma intercessão eficaz dos pais em casa

Deixe uma resposta para cibele Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *