Dinossauros

Dinossauros

Dinossauros

Boletim 720 – por Ap. Claayton Nantes

Como já dizia o grande químico e microbiologista francês que com suas descobertas e pesquisas contribuiu para a ciência, tecnologia e medicina:

“Um pouco de ciência afasta as pessoas de Deus, mas o muito da ciência o aproxima dEle” – Louis Pasteur.

A boa ciência, a ciência levada a sério anda em concordância com a inerrância bíblica pois sabe que Deus é o pai de todas as ciências.

Issac Newton era cristão e acreditava piamente na Bíblia, não só ele, mas grandes cientistas que além de serem conhecidos como “homens da ciência”, foram também conhecidos como “homens de Deus”, como Johannes Kepler, Robert Boyle, James Clerk Maxwell, Michael Faraday, George Washington Carver, e também Louis Pasteur, que acreditavam que no início: “Deus criou os céus e a terra”.

Temos que entender a “Teoria do intervalo”, ou “teoria do hiato”, na criação, ou seja, entre Gênesis 1:1 e Gênesis 1:2 há um grande espaço de tempo, o qual, Deus não se preocupou em trazer a nós detalhes do que aconteceu neste período.

Gênesis 1:1 – “No princípio, criou Deus os céus e a terra”.

Gênesis 1:2 – “A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas”.

Entre estes dois versos iniciais da Bíblia há um longo e grande período onde se encaixa o “Éden Luciferiano”, descrito em Isaías 14:12-20, e Ezequiel 28:11-19.

O próprio profeta Isaías registra em seus escritos (45:18) “Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro”.

Muitas pessoas tem disseminado falsas teorias colocando em dúvida a verdade da Palavra de Deus, ou ao menos, deixando pessoas inseguras e receosas.

Esse Éden Luciferiano tinha característica distintas do Éden Adamico, sua composição e estrutura embora fosse nesta terra, era totalmente diferente.

Por outro lado também sabemos que o tempo cronológico foi estabelecido por Deus no quarto dia da criação, quando Ele estabelece  os dois grandes luminares para governar dia e noite (Gn. 1:14-19), ou seja, antes disso, era um tempo kairós, (entra no eterno de Deus), onde um dia é como mil anos e mil anos são como um dia.

Na rebelião de Lúcifer, o Senhor estabelece juízo sobre os anjos, arcanjos, querubins e serafins, pois um de sua espécie pecou – Lúcifer, e ao sentenciá-lo, reúne todos que estavam do seu lado, e os lançou à terra, (onde muitos chamam de explosão cósmica e outros de bigbang), mas a grande verdade é que foi o primeiro juízo de Deus, uma destruição de um Éden vegetariano, onde essas grandes espécies de animais foram morrendo com o hiperaquecimento e por causa disso se tornaram carnívoras.

Por outro lado, também sabemos que o Senhor criou todas as coisas, e passado um tempo, Ele recria todas as coisas, pois ainda assim, o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas (Gn. 1:2); então Deus começa a recriar tudo novo Gn. 1:3, e nesta nova criação, Ele cria também os répteis (a biologia os define como repteis), nada impede de estarem inclusos na recriação nos versículos Gn. 1:24-25, pois Jó na conclusão do seu livro, cita animais que não são comuns nos nossos dias, e com características bem parecidas com a descrição de algumas espécies de dinossauros. (Jó 40; 41).

Muitos teólogos entram em comum acordo ao afirmar que sua extinção foi um processo a partir do dilúvio, onde a terra toda se encheu de água repentinamente, essa é inclusive a explicação do porque se manteve muitos fósseis intactos.

Muitos questionam porque a Bíblia não fala de dinossauros, só que a grande verdade é que não encontramos esse termo: “dinossauros”, porque foi inventado em 1841 por Gideon Mantell, mas o fato da Bíblia não citar o termo “dinossauro”, não podemos afirmar que ela não fale sobre eles, pois a descrição de tal animal que na tradução Revista e Corrigida foi colocado “Beemote”, outra tradução ainda o coloca como Hipopótamo, mas os pesquisadores o identificam como Braquiossauro da família dos saurópodes.

Ou podemos também encontrar relatos bíblicos como dragão, monstro ou criatura.

Mas já o descrito por Jó no capítulo 41, que algumas versões bíblicas traz como leviatã, outras como crocodilo, alguns pesquisadores o definem como Kronossauro, Hadrossauro e o Plesiossauro.

Os dinossauros morreram há muito tempo atrás, mas sua história pode-se encontrar em diferentes culturas, e algumas o colocam até na mitologia. Mas a despeito das descobertas, uma só é a Verdade: “Deus, o todo poderoso é o criador de todas as coisas”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *